O Halloween é só o inicio... do terror!

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 01 Nov 2011 00:30

Epa pensava que iam perceber logo que este filme é o +1, o tal que não se rege pelas regras dos outros. Foi colocado pela noite que hoje é, achei que sendo motivado pelo Halloween e começando no dia de hoje só podia começar neste filme, a partir daqui vamos para outras paragens.

Essa cena do tipo pendurado aparece Sam, é o tal do "gatilho rápido" :P
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Samwise » 01 Nov 2011 11:19

grayfox wrote:Epa pensava que iam perceber logo que este filme é o +1, o tal que não se rege pelas regras dos outros. Foi colocado pela noite que hoje é, achei que sendo motivado pelo Halloween e começando no dia de hoje só podia começar neste filme, a partir daqui vamos para outras paragens.


Eu pensava que o +1 só apareceria depois dos outros, por eventualmente só fazer sentido nessa altura. Mas então está tudo "explicado". :P

Nesta altura do ano, como é hábito, tudo o que é publicações dedicadas ao cinema entram na fase das "listas e retrospectivas" sobre o Dia das Bruxas. Está aqui um artigo sobre o Carpenter, fresquinho do AV Club.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Sharky
Edição Única
Posts: 4587
Joined: 19 Jun 2008 00:04
Location: Margem Sul
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Sharky » 01 Nov 2011 11:57

Arsénio Mata wrote:A Jamie Lee Curtis não me convence.


Mas neste filme convence e se não acreditas, vê, mas no escuro :devil:

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Samwise » 02 Nov 2011 11:48

Gray, devido à tua iniciativa fiquei com a febre do terror e já estive a organizar uma mini-lista com títulos que gostaria de ver e outras que pretendo re-avaliar . ;) Pode ser que tenhamos títulos partilhados, mas logo se vê. Não vou para já dizer nada.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Thanatos » 02 Nov 2011 12:05

Bom já que estamos numa de terror que tal uma série de filmes que não são vendidos como de terror mas que, de uma forma ou outra, o são?

Começo pelo The Cook, the Thief, His Wife & Her Lover do Peter Greenaway. Este filme pode ser algo controverso pela staging demasiado operático mas... a verdade é que é mesmo essa a ideia, perfeitamente sublinhada pela partitura de Michael Nyman que puxa de todos os truques da paleta romântica e de música de câmara. O filme prolonga-se em sucessivos truckings dos bastidores do restaurante onde anjos cantam e porcos são eviscerados, tudo envolto na neblina dos vapores da água fervilhante.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 02 Nov 2011 12:36

Samwise wrote:Gray, devido à tua iniciativa fiquei com a febre do terror e já estive a organizar uma mini-lista com títulos que gostaria de ver e outras que pretendo re-avaliar . ;) Pode ser que tenhamos títulos partilhados, mas logo se vê. Não vou para já dizer nada.


:tu: se quiseres fazer umas criticas e adicionar ao molho...
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 03 Nov 2011 20:30

Körkarlen (1921)
Victor Sjostrom

Image


Körkarlen (The Phantom Carriage) parte de uma premissa interessante: de acordo com a superstição popular, a ultima pessoa a morrer antes da passagem de ano tem conduzir a carruagem da Morte durante todo o ano seguinte, uma tarefa exasperante uma vez que tem de ir aos locais onde pessoas morreram recolher as suas almas. Por isso cada hora dura como se fossem 100 anos para a pessoa condenada. David Helm (interpretado pelo próprio Victor Sjostrom) acaba por descobrir a verdade dessa superstição quando morre mesmo antes da meia noite. Quando o anterior condutor da carruagem o vem buscar para ser substituído, David Helm é confrontado com os seus actos em vida e como fez sofrer todos à sua volta.

Image

Este é um dos filmes que acaba por ser catalogado de terror mais pela ideia que apresenta do que pelo seu desenvolvimento. No fundo é mais uma história sobre o egoísmo, a maneira como tratamos os mais próximos e como tudo isso voltará para nos atormentar um dia. Acaba por ser uma espécie de fábula para adultos com parecenças ao A Christmas Carol de Charles Dickens, e que, apesar de bem contada poderá desapontar quem for ver este filme à procura de uma experiência assustadora. As cenas da carruagem da Morte a surgir na noite, apesar de bem conseguidas nunca chegam (nem me parece que fosse esse o propósito) a criar um ambiente assustador. Em vez disso o mais assustador neste filme acaba por ser a componente menos fantasiosa que se traduz na forma como alguns seres humanos são capazes de tratar os seus semelhantes. Posso dizer que gostei do filme apesar de fugir um pouco ao que estava à espera. O filme é mudo, acompanhado de uma banda sonora "extra", e tem uma gestão muito inteligente das falas. Nem todas as vezes que alguma personagem fala a imagem é interrompida para mostrar o que é dito, mas nessas vezes em que ficamos sem o saber nem é necessário pois pela lógica e com a expressividade dos actores acabamos por compreende-lo facilmente. "We didn't need dialogue. We had faces!" :)

As interpretações parecem-me boas, apesar de não ser um tema do qual me ache particularmente apto para apreciar, não nos filmes actuais e muito menos em filmes mudos cujas exigências eram diferentes. De qualquer forma não há nenhuma interpretação que me lembre de ser particularmente boa ou infeliz.

Image

O filme é monocromático como seria de esperar, dada a altura em que foi feito. Para sequências bem iluminadas são usados tons amarelados enquanto que para cenas nocturnas são utilizados tons de azul. Visualmente achei que o filme tem sequências muito boas, o contraste com a escuridão e especialmente os efeitos de transparência estão bem conseguidos. Pessoalmente continuo a achar que os efeitos especiais "analógicos" têm muita maior longevidade do que os digitais e este filme parece dar-me razão. O filme é mudo apesar de ser normalmente acompanhado por uma banda sonora dependendo de qual versão se está a ver.
É sobejamente conhecido o fascínio de Ingmar Bergman por este filme que, segundo o próprio, o terá levado a abraçar a vida de cineasta. Bergman terá visto este filme mais de 100 vezes acabando por se tornar amigo de Victor Sjostrom e tendo contado com a presença de Sjostrom com um papel de algum relevo em To Joy e com o papel principal em Wild Strawberries.

Image

O filme não era muito acessível, tendo-se tornado recentemente mais acessível com o lançamento em DVD e Blu-ray pela Criterion. No entanto, estando restrita a sua distribuição para o mercado norte americano, será necessário mandar vir de lá (amazon.com ou barnes & noble, por exemplo) para por as mãos em cima desta versão. Existe também na Amazon UK o DVD deste filme à venda. Existe ainda uma versão em DVD da colecção brasileira Coleção Cultclassic, com legendas em Português e Espanhol. Não encontrei nenhuma versão nacional, mas é possível que exista. Para quem não quiser gastar dinheiro pode também procurar nos sites de alojamento de vídeos, onde podem ver o filme completo, normalmente com legendas em inglês.

Image

Eu vi o Blu-ray da Criterion, e como de costume, a qualidade de imagem é excelente, apesar de serem visíveis ainda assim inúmeros riscos e defeitos da imagem que comprovam o duro caminho que o filme percorreu até chegar aos nossos dias. Tal como muitos outros filmes da mesma época, Körkarlen foi sujeito a desaparecimentos, destruições acidentais, descobertas de versões alternativas até finalmente chegar á versão que foi recentemente lançada pela Criterion. Em relação á qualidade do som não tenho meios para dar uma opinião honesta. O Blu-ray inclui duas bandas sonoras que podem ser escolhidas para acompanhar o filme. A primeira, mais tradicional, foi composta pelo compositor sueco Matti Bye e tocada pela primeira vez na Cinemateca de Estocolmo em 1998, enquanto que a segunda é uma versão mais experimental, composta pela dupla KTL. Eu vi o filme acompanhado pela versão experimental, que recorre a pequenos efeitos de som para criar um ambiente intrigante e soturno. Não ouvi por inteiro o outro acompanhamento sonoro, apenas comparei algumas cenas e pareceu-me que este apresenta mais música, mais agradável, criando assim um ambiente menos pesado. O Blu-ray inclui ainda outros extras como um comentário do historiador Dinamarquês Casper Tyberg, que eu não ouvi; uma entrevista como Ingmar Bergman onde ele fala da influencia que este filme e Sjostrom tiveram na sua carreira; e outro vídeo focando esta relação entre Bergman e Sjostrom. Inclui ainda um pequeno vídeo da construção dos Rasunda Studios, onde Körkarlen viria a ser o primeiro filme a nascer, um vídeo curioso mas pouco relevante na minha opinião.

No geral devo dizer que este filme saiu um pouco ao lado daquilo que eu pensava e pretendia. Não há duvida que é um bom filme, com efeitos muito bons para um filme com 90 anos, mas no que concerne o objectivo desta iniciativa, não o considero, de todo, um filme de terror.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Samwise » 04 Nov 2011 12:37

Bem, só de olhar para esses fotogramas fico com água na boca. A qualidade de imagem está mesmo excepcional - nada a ver com a cópia hiper-ranhosa que visionei para o passatempo. Admito prontamente que veria o filme com outros olhos, é certo. :bow:

É sobejamente conhecido o fascínio de Ingmar Bergman por este filme que, segundo o próprio, o terá levado a abraçar a vida de cineasta. Bergman terá visto este filme mais de 100 vezes acabando por se tornar amigo de Victor Sjostrom e tendo contado com a presença de Sjostrom com um papel de algum relevo em To Joy e com o papel principal em Wild Strawberries.


Não sabia. :P

O To Joy foi um dos filmes que vi do Bergman (comprei em DVD por 3€, numa dessas promoções de hipermercado em que colocam uma série de títulos todos ao molho - incrível, não é? -, já há cerca de um ano), e nem sonhava que o maestro da orquestra era o Sjostrom. :rolleyes: (grande filme, by the way! - aconselho - se quiseres envio-te o DVD por correio ;) ).

--

Gostei de ler o teu texto, Gray - até porque fiquei com vontade de ir ver o filme outra vez. :)
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 05 Nov 2011 15:34

obrigado pela oferta sam, para já não faz parte dos meus planos ver o to joy. e cada vez aparecem mais filmes que gostava de incluir nesta iniciativa...
em relação ao andar das coisas, o quarto filme vai ser trocado pois o que estava inicialmente planeado não correspondeu as minhas expectativas e ainda por cima calhou de ser do mesmo realizador do que o quinto filme, filme esse que descobri agora foi falado recentemente aqui no BBdE...
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Samwise » 07 Nov 2011 12:31

Gray, fui olhar para a capa do To Joy, e o nome dele (Victor Sjöström) aparece grafado de forma bem visível, impossível de não se reparar. É o terceiro numa lista de quatro nomes que aparecem bem destacados. :ph34r:

Não sei o que se passou para não ter dado por nada - nem na capa, nem nos "créditos" do filme - e a coisa é mais estranha ainda porque dos filmes todos que vi por alturas do passatempo, esse é um dos que me lembro melhor. :see_stars: :deadhorse:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 07 Nov 2011 13:20

:D

ontem devia ter adicionado mais um filme mas acabou por não ser possível, (culpem os holofotes do Estádio Axa). Em principio hoje não falha.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby urukai » 07 Nov 2011 15:35

Eu culpo é as Farmácias...
Que não tinham ENO em stock para curar a azia pós-estádio AXA! :twisted: :twisted: :twisted:

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 07 Nov 2011 15:59

não és tu que trabalhas no ramo? :D

não sofro disso uma vez que não entro nesse estádio!
o que eu quis dizer foi que o jogo demorou muito mais do que o previsto e acabei por não escrever o texto, como pretendia.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby grayfox » 07 Nov 2011 19:51

Vampyr (1932)
Carl Theodor Dreyer

Image


Surpreendentemente, depois de ter feito La Passion de Jeanne D'Arc, Carl Theodor Dreyer decidiu ingressar no cinema de horror, segundo consta, para tentar mostrar que melhor podia ser feito dentro do género. O filme conta a estória de Allan Gray, um jovem que desenvolve o interesse pelos fenómenos sobrenaturais, e em consequência dos estudos que desenvolve relacionados com adorações demoníacas e vampirismos começa a tornar-se um sonhador para quem as fronteiras entre o real e o imaginário se tornam demasiado ténues. Vampyr conta sobre os acontecimentos estranhos que Allan Gray presencia quando chega a uma pequena aldeia. Cedo é interpelado por um homem para que não permita que a sua filha morra, mas de que mal sofre ela?

Image

Depois receber um estranho pacote e de perseguir sombras que abandonam a companhia dos seus donos, Gray chega a uma mansão onde o homem que o havia interpelado vive com as suas filhas e os criados. Uma das filhas padece de um mal que ninguém consegue explicar e é aí que Gray irá deparar-se com uma força. O filme faz lembrar a sequencia de Dracula de Bram Stoker em que presenciamos a queda de Lucie para as trevas. Vampyr mostra processo de desgaste sofrido pela própria pessoa e principalmente dos que estão à sua volta á medida que estes se vão apercebendo da gravidade e da origem do mal de que ela padece e, claro, tentarão resolver o assunto matando o mal pela raiz. Curiosamente, apesar de me fazer lembrar essa sequência de Dracula, o filme não terá sido inspirado nesse livro, mas sim em dois contos da colectânea In a Glass Darkly de Sheridan Le Fanu.



Vampyr é um filme que foi mal recebido na sua estreia, não foi recebido apenas com indiferença mas sim com manifestações de desagrado incluindo assobios colectivos no final do filme. Em parte entendo esta recepção pois não é fácil compreender a trama do filme. Em que partes está Allan Gray acordado ou a sonhar? E nas partes em que sonha, é tudo imaginação ou são os seus sonhos um vislumbre do mundo sobrenatural? Confesso que fiquei sem perceber várias coisas quando vi o filme pela primeira vez, mas nunca fiquei com a ideia de que fosse um mau filme, bem pelo contrário. O ambiente está muito bem construído com a pouca qualidade de imagem a contribuir para o surrealismo do que nos é dado a presenciar. Os movimentos de câmara também contribuem para essa sensação tal como o som minimalista. Sendo o filme de uma época em que já se faziam menos filmes mudos, Dreyer quis manter ao máximo a magia do cinema mudo pelo que os diálogos são mantidos ao mínimo e algumas situações são apresentadas com a presença dos "intertitles". De qualquer forma o filme é sempre muito mais sugestivo do que demonstrativo, o que eu acho que funciona muito bem.

Image

Há duas cenas que eu gostei particularmente neste filme. A primeira ocorre quando a rapariga que esta doente mostra um primeiro indicio de que está a cair para o lado sombrio. Imediatamente a seguir a um momento de desespero em que pede para morrer, simplesmente cala-se e começa a olhar em volta com um olhar sombrio ameaçador, e ao mesmo tempo com um sorriso. Terá sido por este momento que Dreyer contratou uma das poucas actrizes profissionais a entrar neste filme, a cena é poderosa e, para mim, assustadora (olhares "humanos" transformados por possessões ou semelhantes são das coisas que mais me inquietam nos filmes de terror). A outra cena igualmente fascinante ocorre quando assistimos ao transportar de um caixão, com um corpo dentro, para parte incerta. O que eu achei particularmente fascinante nessa cena é o ponto de vista a partir do qual vemos o transporte do caixão, vejam, eu adorei. Estas duas cenas para mim ja chegavam para fazer este filme excelente.

Image

Este filme é relativamente acessível existindo pelo menos 3 versões em DVD: uma da Image enterteinment, region free, lançada para os EUA; outra da Criterion, NTSC e outra europeia pertencente à Criterion Collection. Para além disso é também possível ver o filme nos sites de alojamento de vídeos. Eu vi a versão da Criterion de dois discos. No primeiro disco para além do filme tem apenas como extra uma faixa de comentário de "expert" chamado Tony Rayns. Eu revi o filme com este comentário e gostei bastante, foi muito informativo e chamou a atenção para vários aspectos que eu não tinha inicialmente reparado. O segundo DVD da Criterion contem uma data de extras mas não explorei nenhum deles. A qualidade de imagem não é famosa, existem muitos riscos visíveis e o próprio contraste não é muito bom mas isto é provocado também porque o próprio Dreyer deu ao filme um "nevoeiro" visual propositado para criar ambiente. O som também tem os seus momentos menos bons mas nada que estrague a experiência de ver o filme. O DVD está ainda acompanhado por um booklet, não tive oportunidade de o ler todo, mas o que li foi também informativo tendo incidido mais sobre as inspirações de Dreyer, tendo também alguns pontos de contacto com o que é descrito no comentário de Tony Rayns (se alguem quiser eu tenho o booklet em pdf).


Em resumo é o primeiro filme que me deixa plenamente satisfeito nesta iniciativa. Não é de um terror assustador mas está muito bem conseguido e parece que os parcos meios em que foi feito só contribuem mais para o ambiente surreal. Aconselho sem reservas, mas não garanto que vão todos gostar à primeira. De qualquer forma não deixem de o ver!!!
Last edited by grayfox on 08 Nov 2011 11:36, edited 3 times in total.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: O Halloween é só o inicio... do terror!

Postby Thanatos » 07 Nov 2011 19:58

Vampyr :tu: A par do Nosferatu do Murnau devia ser de visão obrigatória por todos os fãs de Twilight. Para verem como deve ser feito.

P.S.: E porque raios nunca vejo logo as imagens?
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!


Return to “Ciclos de Cinema”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron