Page 2 of 2

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 14 Jul 2012 14:14
by Bugman
Bom, três dias de atraso devido a festivalices. Seguem agora os momentos para os últimos dois dias e os próximos dois.

Retrato de uma princesa desconhecida

Para que ela tivesse um pescoço tão fino
Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule
Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos
Para que a sua espinha fosse tão direita
E ela usasse a cabeça tão erguida
Com uma tão simples claridade sobre a testa
Foram necessárias sucessivas gerações de escravos
De corpo dobrado e grossas mãos pacientes
Servindo sucessivas gerações de príncipes
Ainda um pouco toscos e grosseiros
Ávidos cruéis e fraudulentos
Foi um imenso desperdiçar de gente
Para que ela fosse aquela perfeição
Solitária exilada sem destino

Um dia

Um dia, gastos, voltaremos
A viver livres como os animais
E mesmo tão cansados floriremos
Irmãos vivos do mar e dos pinhais.

O vento levará os mil cansaços
Dos gestos agitados irreais
E há-de voltar aos nosso membros lassos
A leve rapidez dos animais.

Só então poderemos caminhar
Através do mistério que se embala
No verde dos pinhais na voz do mar
E em nós germinará a sua fala.

Exílio

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades

Espero

Espero sempre por ti o dia inteiro,
Quando na praia sobe, de cinza e oiro,
O nevoeiro
E há em todas as coisas o agoiro
De uma fantástica vinda.

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 22 Jul 2012 14:52
by Samwise
«Que difícil que é a vida dos homens», pensou ela. «Eles não têm asas para voar por cima das coisas más.»

- Que mau é o mal que eu fiz! - disse Oriana. - Quando eu me debruçava sobre o rio via os meus cabelos, a minha cara, o meu pescoço igual a uma torre branca e direita. E o mal que eu fazia parecia-me bom e lindo. Mas agora eu vejo que o mal que eu fiz é casas vazias, lumes apagados, fome, frio, lágrimas, prisões.

- Roubou - disse o guarda. - Por isso é um ladrão.
- Ele roubou porque o filho dele estava a morrer de frio, por isso não é um ladrão.
- A lei diz que ele é um ladrão - respondeu o guarda.
- Não quero que digas que ele é um ladrão - disse Oriana.
- Estás a insultar a autoridade. Vou-te mandar prender - disse o guarda.


Excertos de "A Fada Oriana"

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 23 Jul 2012 00:07
by Bugman
Obrigado Sam, esta semana passou de tal forma a correr que me esqueci de dinamizar a secção...

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 23 Jul 2012 10:27
by Sofiushka
Carta a Ruben A.

Que tenhas morrido é ainda uma notícia
Desencontrada e longínqua e não a entendo bem
Quando – pela primeira vez – bateste à porta da casa e te sentaste à mesa


Trazias contigo como sempre alvoroço e início
Tudo se passou em plenos e projectos
E ninguém poderia pensar em despedida


Mas sempre trouxeste contigo o desconexo
De um viver que nos funda e nos renega
- Poderei procurar o reencontro verso a verso
E buscar – como oferta – a infância antiga


A casa enorme vermelha e desmedida
Com seus átrios de pasmo e ressonância
O mundo dos adultos nos cercava
E dos jardins subia a transbordância
De rododendros dálias e camélias
De frutos roseirais musgos e tílias


As tílias eram como catedrais
Percorridas por brisas vagabundas
As rosas eram vermelhas e profundas
E o mar quebrava ao longe entre os pinhais


Morangos e muguet e cerejeiras
Enormes ramos batendo nas janelas
Havia o vaguear tardes inteiras
E a mão roçando pelas folhas de heras


Havia o ar brilhante e perfumado
Saturado de apelos e de esperas
Desgarrada era a voz das primaveras


Buscarei como oferta a infância antiga
Que mesmo tão distante e tão perdida
Guarda em si a semente que renasce

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 23 Jul 2012 11:38
by Samwise
Bugman wrote:Obrigado Sam, esta semana passou de tal forma a correr que me esqueci de dinamizar a secção...


Andei a fazer umas arrumações e dei com os livros que tinha guardados da minha infância :mrgreen: (falta-me "O Cavaleiro da Dinamarca", que não sei onde anda - logo aquele de que mais gostei... <_< ).

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 24 Jul 2012 12:59
by Bugman
Para o Sam ;)

Spoiler! :
Agora toda a floresta se iluminava. Os gelos brilhavam, a neve mostrava a sua brancura, o ar estava cheio de reflexos multicolores, grandes raios de luz passavam entre os troncos e as ramagens.
— Que maravilhosa fogueira — pensou o Cavaleiro —. Nunca vi fogueira tão bela.
Mas quando chegou em frente da claridade viu que não era uma fogueira. Pois era ali a clareira de bétulas onde ficava a sua casa. E ao lado da casa, o grande abeto escuro, a maior árvore da floresta, estava coberta de luzes. Porque os anjos do Natal a tinham enfeitado com dezenas de pequeninas estrelas para guiar o Cavaleiro.

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 24 Jul 2012 21:41
by Samwise
:tu:

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 31 Jul 2012 22:47
by Samwise
Só para fechar o mês:

- Tenho uma ideia - disse o rapaz. - Amanhã trago um balde e encho-o com água do mar e algas. E tu pões-te dentro do balde para não secares e eu levo-te comigo a ver a terra

- Está bem - disse a Menina. - Amanhã vou contigo dentro do balde de água. E vou ver a tua casa e vou ver o teu jardim e vou ver passar os comboios: e vou ver a noite numa cidade cheia de luzes, e gente e de carros. E vou ver os animais da terra, os cães, os cavalos, os gatos: e vou ver as montanha, as florestas e todas as coisas que me contaste.


in A Menina do Mar

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 29 Aug 2012 12:34
by Bubbles
Samwise wrote:Só para fechar o mês:

- Tenho uma ideia - disse o rapaz. - Amanhã trago um balde e encho-o com água do mar e algas. E tu pões-te dentro do balde para não secares e eu levo-te comigo a ver a terra

- Está bem - disse a Menina. - Amanhã vou contigo dentro do balde de água. E vou ver a tua casa e vou ver o teu jardim e vou ver passar os comboios: e vou ver a noite numa cidade cheia de luzes, e gente e de carros. E vou ver os animais da terra, os cães, os cavalos, os gatos: e vou ver as montanha, as florestas e todas as coisas que me contaste.


in A Menina do Mar


Se calhar Miyazaki andou a ler Sophia :blink: Ha uma cena do Ponyo que parece inspirada neste paragrafo! :mrgreen:

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 29 Aug 2012 16:19
by Samwise
Bubbles wrote:
Samwise wrote:Só para fechar o mês:

- Tenho uma ideia - disse o rapaz. - Amanhã trago um balde e encho-o com água do mar e algas. E tu pões-te dentro do balde para não secares e eu levo-te comigo a ver a terra

- Está bem - disse a Menina. - Amanhã vou contigo dentro do balde de água. E vou ver a tua casa e vou ver o teu jardim e vou ver passar os comboios: e vou ver a noite numa cidade cheia de luzes, e gente e de carros. E vou ver os animais da terra, os cães, os cavalos, os gatos: e vou ver as montanha, as florestas e todas as coisas que me contaste.


in A Menina do Mar


Se calhar Miyazaki andou a ler Sophia :blink: Ha uma cena do Ponyo que parece inspirada neste paragrafo! :mrgreen:



Ainda não vi o Ponyo - shame on me! :blush:

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 29 Aug 2012 21:48
by Bubbles
Samwise wrote:Ainda não vi o Ponyo - shame on me! :blush:


Shame on you, Sam, shame on you :mrgreen: E muito giro, mas bastante infantil. Nao me isso que impedisse de o adorar!

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 30 Aug 2012 13:22
by Samwise
Não me importo nada que seja infantil - digamos que essa vertente pode até contribuir para que goste mais do filme. Depende da abordagem. No caso do Miyazaki , não tenho queixas a fazer, pelo contrário - a assinatura dele é uma garantia de qualidade e de segurança quanto o modo como essa abordagem é feita. A julgar pelas últimas tentativas da Pixar na animação, é o único em quem podemos ainda confiar as nossas expectativas.

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 30 Aug 2012 15:38
by grayfox
O My Neighbour Totoro é bastante infantil e eu adorei!

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 30 Aug 2012 17:07
by Bubbles
Sim, concordo! Mas nao vejas Ponyo a espera de algo semelhante a Mononoke ou Chihiro. E bem mais na onda de Totoro :tu: que eu tambem adorei quando vi, que fofura de filme.

Re: Julho 2012 / Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted: 30 Aug 2012 19:19
by Samwise
Bubbles wrote: que fofura de filme.


Face ao conteúdo do filme, é uma palavra mais do que adequada... :P