Tempestade Cerebral 2.0

Obras Portuguesas em Domínio Público
User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 01 Sep 2016 09:13

Findo o período de férias, parece-me boa altura para voltar a agitar as águas através de um novo debate em torno de possíveis melhorias do Projecto Adamastor.

Por forma a facilitar a leitura, as ideias estão separadas em diferentes blocos; para cada uma delas apresento uma breve descrição, assim como as principais vantagens e desafios da sua implementação. Procurei sintetizar ao máximo os diferentes pontos, mas não deixa de ser uma análise extensa, especialmente em comparação com exercícios semelhantes que fizemos no passado.

Blog
Muito embora os blogs não tenham o mesmo peso que tiveram outrora, continuam a ser uma ferramenta importante para atrair visitas podendo, portanto, contribuir para dar a conhecer o trabalho desenvolvido no âmbito do Projecto Adamastor. A actualização frequente do blog e a diversificação dos conteúdos do mesmo são objectivos que tenho em mente há bastante tempo mas, dados os recursos disponíveis, tem sido necessário dar prioridade a tarefas relacionadas com o nosso foco principal: a edição de obras em domínio público.
Seguem-se então algumas ideias para dinamizar o referido blog:

Adaptações cinematográficas.
Descrição: Uma rubrica dedicada a adaptações cinematográficas de obras literárias.
Vantagens: Diversificar o conteúdo do blog, explorando os pontos de ligação entre a literatura e o cinema; atrair leitores que, de outra forma, poderiam não ter conhecimento do projecto; possibilidade de escrever acerca de obras contemporâneas.
Desafios: Avaliar se a quantidade de adaptações justifica a criação da rubrica; colaborador(es) com conhecimentos cinematográficos significativos.

Adaptações para BD.
Descrição: Uma rubrica dedicada a adaptações para banda-desenhada de obras literárias.
Vantagens: Para além das vantagens referidas na ideia anterior, existe ainda a possibilidade de virmos a editar banda-desenhada.
Desafios: Avaliar se a quantidade de adaptações justifica a criação da rubrica; colaborador(es) com conhecimentos necessários para abordar o tema.

Publicação de artigos/ensaios.
Descrição: Recuperar artigos/ensaios publicados originalmente na imprensa portuguesa até ao início do séc. XX.
Vantagens: Quantidade de material disponível na Hemeroteca Digital; textos pouco extensos, cujo tratamento implica uma menor carga de trabalho; possível reaproveitamento dos textos numa futura colectânea em eBook.
Desafios: Selecção de textos; recursos disponíveis para a revisão dos textos.

Principais fontes de artigos:
Hemeroteca Digital
Hemeroteca Digital Brasileira


Agenda de eventos
Descrição: Criação de um calendário de eventos, e divulgação pontual no blog do projecto.
Vantagens: Actualizações frequentes no blog; estabelecido um template para as publicações, a sua manutenção é relativamente simples.
Desafios: Modo de implementação para facilitar a consulta e divulgação dos eventos; evitar que este género de conteúdo se torne predominante no blog, retirando visibilidade às restantes publicações.

Após alguma investigação, encontrei um plugin que serve perfeitamente para o fim pretendido, permitindo a criação de um calendário e de páginas individuais por evento (incluindo integração com o Google Maps), sem que seja necessário agregar este conteúdo ao blog do projecto. Exemplos:

Calendário
Página de Evento

Assim, restaria apenas ajustar alguns detalhes e definir a informação a apresentar nos textos de apresentação dos eventos. Dados específicos como a data, local, website, etc., já possuem campos próprios.


Entrevistas
Descrição: Nova rubrica de entrevistas (ou publicação pontual) com profissionais ligados à área da edição, retomando assim o trabalho iniciado com a rubrica Porquê Ler os Clássicos, que teve um impacto bastante positivo no passado.
Vantagens: Actualização frequente do blog; conteúdo exclusivo.
Desafios: Disponibilidade dos entrevistados; conhecimentos acerca do tema a tratar e do trabalho do entrevistado.

Catálogo
Como é evidente, dada a natureza do projecto, o catálogo de obras disponíveis é um aspecto fulcral para o sucesso do mesmo. Creio que tem vindo a ser feito um bom trabalho até à data, no entanto, existe ainda margem para melhoria. Nesse sentido, seguem-se mais algumas ideias:

Colecção de não-ficção
Descrição: Criação de uma colecção dedicada a títulos não-ficcionais, passando assim o catálogo a ser divido em três vertentes: clássicos (incluindo prosa, poesia e teatro), ficção especulativa e não-ficção.
Vantagens: Maior diversidade do catálogo; publicação de textos influentes que não encaixam nas colecções actuais.
Desafios: Novo design de capa por forma a diferenciar os títulos desta colecção, tal como aconteceu com a Génesis; selecção de títulos apropriados.

Periódicos
Descrição: Publicação de periódicos do séc. XIX-XX.
Vantagens: Grande quantidade de material disponível na Hemeroteca Digital; inexistência deste género de material em formato EPUB/MOBI.
Desafios: Selecção de publicações apropriadas; dificuldade acrescida devido à necessária transposição de elementos gráficos; dificuldade em avaliar o interesse do público neste género de material.

Antologias
Descrição: Publicação de antologias de contos.
Vantagens: Diferenciação da oferta do projecto Adamastor relativamente a iniciativas semelhantes; possibilidade de recolha de sugestões por parte do público.
Desafios: Definição de uma temática e consequente selecção e revisão de textos; necessidade de recorrer a múltiplas fontes.

Capas
Descrição: Utilização de arte original nas capas.
Vantagens: Design mais apelativo; divulgação do trabalho de artistas portugueses.
Desafios: Encontrar artistas dispostos a colaborar.

Publicidade
Não deixa de ser curioso, dada a multiplicidade de canais existentes, que cada vez mais seja difícil chegar até aos leitores. Isso deve-se em parte a algoritmos restritivos, como é o caso do Facebook, mas também à quantidade de informação partilhada todos os dias nas redes sociais. Deixo aqui algumas possibilidades para garantir que o maior número possível de pessoas possa usufruir das nossas edições:

Thunderclap
Descrição: Criação de uma campanha na plataforma Thunderclap para divulgação de novos lançamentos, ou para publicitar algumas das ideias que venham a ser implementadas.
Vantagens: Gratuitidade.
Desafios: Limitado a três plataformas: Facebook, Twitter e Tumblr; alcance limitado, dado que parte das pessoas dispostas a colaborar, assim como o seu círculo de conhecimentos, muito provavelmente já conhecem o projecto.

Sobre o Thunderclap:
Spoiler! :
O que é Thunderclap?
Thunderclap é a primeira plataforma de comunicação de massa que ajuda a difundir mensagens através da sua partilha por outras pessoas.

Como funciona?
Thunderclap chama a atenção para uma determinada mensagem, difundindo um post no Facebook ou um Tweet, se esse é apoiado por muitas pessoas.


Facebook
Descrição: Criação de campanhas publicitárias no Facebook para divulgação do projecto ou de lançamentos específicos.
Vantagens: Facilidade em estabelecer o público-alvo; custo inferior ao de plataformas concorrentes, como o Google Adwords.
Desafios: Custo; correcta parametrização das campanhas para obter o melhor retorno possível.

Panfletos, autocolantes, etc.
Descrição: Criação de panfletos para publicitar o projecto
Vantagens: Atrair novo público; possibilidade de complementar a distribuição com outras iniciativas como o bookcrossing, a doação de livros a bibliotecas, entre outros.
Desafios: Distribuição; custo.

Outras iniciativas
Inquérito sobre hábitos de leitura
Descrição: Inquérito on-line acerca de hábitos de leitura
Vantagens: Recolha de informação que poderá servir de linha orientadora no que diz respeito a futuros lançamentos.
Desafios: Incentivos à participação; necessidade de uma divulgação intensiva; definição das questões e do nível de detalhe do inquérito.

Colaborações
Neste ponto não tenho nenhuma ideia específica. Acho que seria interessante colaborar com outras entidades, tais como fundações, associações ou universidades. Em especial no diz respeito a estas últimas, sou da opinião de que existe ainda muito material de interesse que não sai dos muros da academia.

Notas finais
Nesta primeira fase queria apenas apresentar estas ideias à vossa apreciação, e recolher outras se for o caso. Numa fase posterior selecionaremos algumas delas e, tal como de costume, daremos início a uma votação por forma a decidir quais as prioritárias.
No fundo, as dificuldades que enfrentamos reduzem-se a dois aspectos: dinheiro e colaboradores. O primeiro aspecto não tanto devido aos custos fixos do projecto, que são mínimos, mas porque limita o investimento; já o segundo é bem mais importante: a revisão de obras é um processo trabalhoso e compreendo que, não existindo qualquer remuneração, não seja muito atractivo. Apesar disso, tal como se pode verificar por todas estas ideias, existem muitas outras formas de colaboração que beneficiariam imenso o projecto e que exigem bem menos tempo. Portanto, se conhecerem alguém cujo perfil seja apropriado para colaborar nalguma das ideias aqui expostas, não deixem de lhes apresentar o Projecto Adamastor.

Para terminar, queria também referir que existem outros aspectos a trabalhar a longo prazo, como o Guia de Estilo, a renovação do Manual do Utilizador, ou até a criação de um novo website; dada a sua complexidade, e tratando-se de objectivos que exigem necessariamente um trabalho continuado, achei que não os deveria incluir na lista.

Entidades para possíveis parcerias
Instituto Camões
Rede de Bibliotecas Escolares
Plano Nacional de Leitura
Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas
Observatório da Língua Portuguesa
Fundação Calouste Gulbenkian

Repositórios Universitários
Repositório da Universidade de Lisboa


User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby pco69 » 01 Sep 2016 13:51

No fundo, as dificuldades que enfrentamos reduzem-se a dois aspectos: dinheiro e colaboradores


Sou um gajo extremamente preguiçoso, mas dentro das minhas possibilidades posso ser generoso :P

Proposta:
Criação de "clube de fãs do Adamastor" com contribuição de Quotas Monetárias(1)
Terão o direito de fazer download de todas as obras editadas(2) "pelo" Adamastor ^_^

(1)
"Cota ou quota", que é aquela porção de capital de cada sócio nas sociedades mercantis de responsabilidade limitada.
Esta palavra é derivada do latim "quota(m) [parte(m)]".


(2)
Quem não contribuir, também terá direito a fazwer download de todas as obras editadas :cheers:

Nota)
Sendo um projecto eminentemente digital, não me parece que a publicidade a fazer deva ser física (ou seja, os tais autocolates/panfletos)
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 01 Sep 2016 14:32

pco69 wrote:Proposta:
Criação de "clube de fãs do Adamastor" com contribuição de Quotas Monetárias


Hoje em dia estão muito em voga plataformas como o Patreon, que implicam uma contribuição monetária mensal, por forma a apoiar projectos, artistas, etc. Mas que benefícios poderíamos oferecer a quem contribui? Essa é a principal dificuldade dado que todo o material que produzimos é distribuído gratuitamente através do website, algo que também se reflecte nas vendas na Kobobooks e na Kindle Store, únicas fontes de rendimento do projecto.

pco69 wrote:Sendo um projecto eminentemente digital, não me parece que a publicidade a fazer deva ser física (ou seja, os tais autocolates/panfletos)


O problema no nosso país é que muita gente desconhece esta vertente digital ou, se a conhece, torce o nariz porque não tem noção das vantagens inerentes ao formato. Se me dessem um euro de cada vez que alguém compara a leitura de um livro físico com a leitura de um PDF no computador... estava agora nas Caraíbas :mrgreen:

Assim sendo, a divulgação num suporte físico acaba por ter também um papel «evangelizador», digamos assim, divulgando, por um lado, o trabalho desenvolvido no Projecto Adamastor e, por outro, funcionando como uma introdução ao livro digital.
Em tempos chegou até a ser lançado um portal para as bibliotecas portuguesas, que inclui alguns dos nossos títulos, mas creio que não houve grandes desenvolvimentos desde então (http://ileio.lusoteca.pt/catalog/ileio/#).

camorim
Rascunho
Posts: 10
Joined: 02 Jan 2015 21:13
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby camorim » 05 Sep 2016 16:38

Precisei de algum tempo para analisar cada tópico da longa lista de sugestão de ideias e seguem abaixo comentários e sugestões que me suscitaram.

1. Blog
1.1. Adaptações cinematográficas

Na minha opinião, há espaço para a criação desta rubrica no blog e até já me dei conta de que existem trabalhos académicos sobre o tema.
No meu círculo de relações não conheço cinéfilos, mas no mínimo vamos precisar de estabelecer alguns tópicos abordáveis nesses artigos de referência para todos os que queiram participar, como: o que motivou a adaptação, qualidade da adaptação, sucesso de bilheteira e feedback do público, etc.

1.2. Adaptações para BD
Não conheço tão bem a BD, mas sei que há adaptações de Eça de Queirós, Alexandre Herculano, ou até da Peregrinação de FMP. Os autores de BD neste domínio são: E. T. Coelho, Fernando Bento, José Ruy, José Garcês. Acho que se for eleita a adaptação cinematográfica, a BD devia provavelmente aguardar.

1.3. Publicação de artigos/ ensaios
Acho esta ideia interessante, mas sinto ser necessário definir temáticas, autores, controvérsias, etc. a estabelecer para selecção.
Desconheço a Hemeroteca digital e apesar de ter feitos algumas pesquisas para avaliar potencial, não consigo de momento adiantar muito mais acerca de como concretizar esta selecção.

1.4 Agenda de eventos
Concordo inteiramente com as sugestões e riscos de tornar este conteúdo predominante.
Penso que ter agendas de fundações, universidades, blogues de referência, podia ajudar na selecção dos eventos.
Suponho que o Ricardo já possua essa listagem ou referências, podendo ser apoiado por outros participantes do projecto na sua publicação e divulgação no blog.

1.5. Entrevistas
Muito interessante.
Seria útil listar temas possíveis.

2. Catálogo
2.1. Colecção de não-ficção

A necessidade desta colecção já tinha notada por todos, sendo o desafio a diferenciação visual.
Para os primeiros títulos, já existem candidatos, mas a selecção é uma exigência para uma publicação cadenciada. Estabelecer tipologia de ensaios, talvez ajudasse a que a colecção fosse diversificada e abarcasse vários domínios: literatura, filosofia, educação, costumes, política, sociedade, etc.
Acho que seriam incontornáveis autores como:
- Luís António Verney
- Francisco Manuel de Melo
- Geração de 70 (vários autores)
- Amélia Vaz de Carvalho
Uma lista de Wikipédia para inspirar: https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria ... e_Portugal

2.2. Periódicos
Os jornais são muito importantes no retrato de uma época, mas não sei como podíamos concretizar este objectivo. Se calhar, porque é mesmo inédita esta sugestão.
Gostava de esclarecer alguns pontos:
Quando se fala em publicar periódicos, é a totalidade do número ou selecção de textos?
Que desafios se nos colocam na transposição deste género para EPUB?

2.3. Antologias
Esta ideia é bem interessante, mas extremamente difícil de pôr em prática, porque requer um excelente conhecimento de contos de vários autores, épocas e encontrar em contos individuais características comuns que possam justificar a sua seleção para uma antologia.
As antologias que conheço por norma são selecções feitas por autores de nomeada, cuja selecção e preferências justificam a existência de antologia.
Outros critérios são o temático, a época, a geografia.

2.4. Capas
Tudo o que for original e ajudar a promover novos talentos, é sempre bem-vindo.

3. Publicidade
Desconheço o Thunderclap, e sou muito céptica em relação às campanhas. Como diz o Ricardo, corremos o risco de divulgar no círculo dos que já conhecem o projecto.
Acho que apostar mais na publicação regular de conteúdo para catapultar o blog para primeiros resultados é preferível.
Sobre os panfletos e método mais tradicional de divulgação, acho que pode funcionar se a aposta for na bibliotecas.
Mas acho que amos ter sempre retorno modesto, já que os voluntários do projecto são poucos e alguns a residir fora do país.
Acredito que seria mais interessante contactar universidades e comunidades de leitores no estrangeiro. Sinto que o entusiasmo e dedicação nesses meios é maior que o das universidades e organismos portugueses, e perdoem-me se sou injusta. É a minha percepção.
Concretizando melhor a ideia, sugiro começar por obter lista de universidades onde se lecciona português e literatura portuguesa por esse mundo fora. O Instituo Camões deve ser um bom ponto de partida.
http://www.instituto-camoes.pt/centros- ... -de-lingua

4. Outras iniciativas
Acho que devemos apontar para 1 por ano, pois mais do que isso acho pouco viável.

5. Colaborações
A falta de colaboradores parece ser consensual e é pedra de toque no projecto.
Sinceramente, acho que a remuneração não ia resolver nada. Este tipo de colaboração desenvolve-se nos tempos livres com as actividades que elegemos como hobbies. Mencionar as pessoas, usar trabalhos de capas de colaboradores, são as compensações que vejo como possíveis e já em prática.

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby pco69 » 05 Sep 2016 18:40

camorim wrote:(...)
remuneração não ia resolver nada. Este tipo de colaboração desenvolve-se nos tempos livres com as actividades que elegemos como hobbies. Mencionar as pessoas, usar trabalhos de capas de colaboradores, são as compensações que vejo como possíveis e já em prática.

Uma pequena ressalva ao meu post. ;)
Os valores que referi seriam para utilizar na divulgação, por exemplo caso se optasse pela divulgação com folhetos, a sua impressão ou qq coisa similar, ou, como já foi falado, na obtenção de ISBN's. :cheers:
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 06 Sep 2016 08:57

Desde já agradeço o feedback. Vou apenas responder a algumas das questões que indicaste; terei o resto em conta numa próxima actualização ao texto inicialmente publicado. Durante este mês vou-me limitar a ouvir as diversas opiniões e a ponderar melhor acerca de cada uma das ideias apresentadas para depois passarmos à fase em que decidiremos quais são viáveis assim como a respectiva prioridade.

2.2. Periódicos
Gostava de esclarecer alguns pontos:
Quando se fala em publicar periódicos, é a totalidade do número ou selecção de textos?
Que desafios se nos colocam na transposição deste género para EPUB?


Neste caso seria a publicação de um ou mais números, consoante a pertinência dos temas. Os principais desafios têm a ver com componentes gráficas: ilustrações, tipos de letra, publicidade, etc. Em certos casos não é possível, nem aconselhável, reproduzir exactamente a versão impressa, pelo que seria necessário tomar algumas decisões em termos de layout, podendo mesmo ser necessário excluir certos elementos. O texto é o mais importante, no entanto, é também necessário preservar, dentro do possível, o aspecto gráfico do original, aspecto esse que está longe de ser meramente acessório.

Acredito que seria mais interessante contactar universidades e comunidades de leitores no estrangeiro. Sinto que o entusiasmo e dedicação nesses meios é maior que o das universidades e organismos portugueses, e perdoem-me se sou injusta. É a minha percepção.


Não é de todo descabido. Posso indicar que já recebemos visitas devido a menções em sites de universidades ou organizações estrangeiras com cursos de português. Bem lembrado. De notar também que, por exemplo, em termos de vendas, mais de 2/3 são do Brasil; se por lá a literatura portuguesa tiver a mesma expressão que a literatura brasileira tem por cá... bem, digamos que há uma oportunidade a explorar.

5. Colaborações
A falta de colaboradores parece ser consensual e é pedra de toque no projecto.
Sinceramente, acho que a remuneração não ia resolver nada. Este tipo de colaboração desenvolve-se nos tempos livres com as actividades que elegemos como hobbies. Mencionar as pessoas, usar trabalhos de capas de colaboradores, são as compensações que vejo como possíveis e já em prática.


Isso é verdade. Acho que neste aspecto terei de me esforçar mais em termos de contactos com outras organizações; até à data tenho adoptado uma postura mais passiva, tentando atrair participações indirectamente através da divulgação do projecto. É algo que tenho mesmo de melhorar porque tudo o resto depende desta base.

Como disse, relativamente aos restantes pontos, incluirei o meu parecer numa próxima actualização, onde tentarei ser mais concreto nalguns casos, incluindo alguma informação de suporte como fizeste.

---------


pco69 wrote:Uma pequena ressalva ao meu post. ;)
Os valores que referi seriam para utilizar na divulgação, por exemplo caso se optasse pela divulgação com folhetos, a sua impressão ou qq coisa similar, ou, como já foi falado, na obtenção de ISBN's. :cheers:


É como disse, o benefício de ter alguma fonte de rendimento seria, não só assegurar os custos fixos, mas também abrir algumas possibilidades em termos de publicidade. Desde o início do projecto já tentámos diferentes abordagens:

1. Doações - Um botão simples na página do projecto. Não obtivemos grande sucesso, creio que recebemos, quando muito, 3-4 doações desde 2013.
2. Pay what you want - Opção na página de cada eBook para pagar um montante à escolha de quem quiser contribuir; mais uma vez, uma iniciativa que não foi bem sucedida.
3. Lojas de eBooks - Disponibilização dos nossos eBooks nas lojas Kobo e Amazon, a preços simbólicos (0,99€). Até à data, este foi o único método que se tem revelado minimamente interessante. No entanto, as percentagens oferecidas (20% e 35% respectivamente) são demasiado baixas, pelo que é necessário um volume de vendas considerável para se obter mais do alguns tostões :bbde:

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby pco69 » 06 Sep 2016 22:34

vampiregrave wrote:(...)
1. Doações - Um botão simples na página do projecto. Não obtivemos grande sucesso, creio que recebemos, quando muito, 3-4 doações desde 2013.
2. Pay what you want - Opção na página de cada eBook para pagar um montante à escolha de quem quiser contribuir; mais uma vez, uma iniciativa que não foi bem sucedida.
3. Lojas de eBooks - Disponibilização dos nossos eBooks nas lojas Kobo e Amazon, a preços simbólicos (0,99€). Até à data, este foi o único método que se tem revelado minimamente interessante. No entanto, as percentagens oferecidas (20% e 35% respectivamente) são demasiado baixas, pelo que é necessário um volume de vendas considerável para se obter mais do alguns tostões :bbde:

Pode parecer idiota, mas olha que nunca tinha reparado no botão das doações :X
E na tal página do livro, não vi qq coisa que indicasse o tal Pay What you Want :ph34r:
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 07 Sep 2016 08:43

pco69 wrote:
vampiregrave wrote:(...)
1. Doações - Um botão simples na página do projecto. Não obtivemos grande sucesso, creio que recebemos, quando muito, 3-4 doações desde 2013.
2. Pay what you want - Opção na página de cada eBook para pagar um montante à escolha de quem quiser contribuir; mais uma vez, uma iniciativa que não foi bem sucedida.
3. Lojas de eBooks - Disponibilização dos nossos eBooks nas lojas Kobo e Amazon, a preços simbólicos (0,99€). Até à data, este foi o único método que se tem revelado minimamente interessante. No entanto, as percentagens oferecidas (20% e 35% respectivamente) são demasiado baixas, pelo que é necessário um volume de vendas considerável para se obter mais do alguns tostões :bbde:

Pode parecer idiota, mas olha que nunca tinha reparado no botão das doações :X
E na tal página do livro, não vi qq coisa que indicasse o tal Pay What you Want :ph34r:


A opção para pagar um montante à escolha está em todas as páginas individuais, como por exemplo:
http://projectoadamastor.org/frei-luis- ... a-garrett/

Já o botão do Paypal está mais escondido, na barra que aparece no fim de cada página.

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby pco69 » 07 Sep 2016 12:06

vampiregrave wrote:(...)

A opção para pagar um montante à escolha está em todas as páginas individuais, como por exemplo:
http://projectoadamastor.org/frei-luis- ... a-garrett/

Já o botão do Paypal está mais escondido, na barra que aparece no fim de cada página.

Não tinha ido à página do Autor, mas sim à de Download das obras e aí não vi nada.

Hoje fui ao link que indicaste e ciquei no botão de Contribuir com o valor de 5€
A coisa referiu que seira debitado em dolares e ainda que Um virgula qq coisa seria de IVA.
Sabendo que são necessários impostos para a boa gestão do país :whistle: , não me parece que a "aquisição" de algo que foi gerado por trabalho voluntário deva pagar impostos ao estado.... :pissed:
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 07 Sep 2016 12:27

pco69 wrote:
vampiregrave wrote:(...)

A opção para pagar um montante à escolha está em todas as páginas individuais, como por exemplo:
http://projectoadamastor.org/frei-luis- ... a-garrett/

Já o botão do Paypal está mais escondido, na barra que aparece no fim de cada página.

Não tinha ido à página do Autor, mas sim à de Download das obras e aí não vi nada.

Hoje fui ao link que indicaste e ciquei no botão de Contribuir com o valor de 5€
A coisa referiu que seira debitado em dolares e ainda que Um virgula qq coisa seria de IVA.
Sabendo que são necessários impostos para a boa gestão do país :whistle: , não me parece que a "aquisição" de algo que foi gerado por trabalho voluntário deva pagar impostos ao estado.... :pissed:


Não há grande volta a dar: tanto o Paypal como o Gumroad ficam com uma fatia e, no caso deste último, só pagam após ter sido atingido um certo patamar. Muito obrigado pela contribuição.

Como referi, o método que se tem revelado mais eficaz é mesmo a venda nas principais plataformas de eBooks, mas tenho de pensar nalgumas formas de proporcionar um incentivo suficiente à compra, dado que todas as obras podem ser descarregadas gratuitamente no nosso website.

Bem, pelo menos pelo teu feedback tornou-se claro que as opções não estão visíveis o suficiente, o que de certeza tem contribuído para o insucesso das mesmas. :bbde:

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 14 Sep 2016 11:57

Uma pequena experiência no que diz respeito ao calendário de eventos:
http://projectoadamastor.org/eventos/

User avatar
MAGG
Livro Raro
Posts: 2010
Joined: 11 Sep 2009 13:26
Location: Mar de Dentro ...
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby MAGG » 17 Sep 2016 03:04

Também nunca reparei no tal botão de "paga o que quiseres" ... mas , e agora vou ser politicamente incorrecta, ainda que o tivesse visto a tentação de levar a obra de graça seria forte ( eu sei ... sou uma pessoa horrível :P ) .

Julgo que poderiam oferecer "um brinde" para quem pagasse um valor pela obra. Agora o que ...
Esta é uma questão difícil... como fazer as pessoas contribuir para algo que têm tido de graça?!

Em relação à publicidade ... antes deve-se pensar que novo público o projecto pretende atrair e construir a partir daí.
Um marketing de guerrilha seria muito interessante... até porque o espaço virtual está muito atulhado na publicidade de iniciativas :D .

Acho que a questão das bibliotecas nacionais não terá muito retorno. Nem mesmo com a crise, segundo feedback das bibliotecárias, houve um aumento dos leitores nas mesmas :( .

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 17 Sep 2016 12:03

MAGG wrote:Também nunca reparei no tal botão de "paga o que quiseres" ... mas , e agora vou ser politicamente incorrecta, ainda que o tivesse visto a tentação de levar a obra de graça seria forte ( eu sei ... sou uma pessoa horrível :P ).


Essa opção, como está claro, proporciona apenas um meio para quem estiver disposto a contribuir como forma de agradecimento. Os livros continuarão sempre a ser gratuitos no website, é algo que caracteriza o projecto.

MAGG wrote:Julgo que poderiam oferecer "um brinde" para quem pagasse um valor pela obra. Agora o que ...
Esta é uma questão difícil... como fazer as pessoas contribuir para algo que têm tido de graça?!


É uma das principais dificuldades. Por outro lado não sei se estaria disposto a diferenciar a oferta, prefiro disponibilizar sempre a melhor versão possível, sem restrições.

MAGG wrote:Em relação à publicidade ... antes deve-se pensar que novo público o projecto pretende atrair e construir a partir daí.
Um marketing de guerrilha seria muito interessante... até porque o espaço virtual está muito atulhado na publicidade de iniciativas :D.


Diria que, quanto ao público, gostaria de atrair leitores que não conhecem tanto a vertente digital, ou que não frequentam assiduamente as redes sociais.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 20 Sep 2016 09:50

Comecei a adicionar algumas notas a azul. Para além disso incluí no final do post uma lista de entidades que poderemos vir a contactar, com vista a estabelecer parcerias, assim como repositórios universitários que poderão ser úteis para futuras publicações em ebook ou no blog do projecto.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1839
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Tempestade Cerebral 2.0

Postby vampiregrave » 09 Nov 2016 12:26

Outra ideia que me esqueci de incluir originalmente, mas que tenho vindo a ponderar há algum tempo: a criação de uma base de dados de livros digitais em português. Sendo mais claro, criar uma tabela com hiperligações para livros digitais, listando os autores, as fontes e os formatos disponíveis, fornecendo ao utilizador a possibilidade de pesquisa e ordenação dos registos. Para terem um noção do que falo, vejam este exemplo que construí.

Utilizando o mesmo formato das restantes ideias, diria que, em termos de desafios, temos a construção da base de dados, assim como a sua manutenção (actualização com novos registos, verificação regular das hiperligações). Como vantagens, tornaria o nosso website numa espécie de portal, o que decerto aumentaria o tráfego do mesmo.

O que vos parece? Ser-vos-ia útil algo do género? Que informação julgam ser indispensável?


Return to “Projecto Adamastor”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron