Pecado

User avatar
Drops
Dicionário
Posts: 709
Joined: 04 Jan 2005 03:49
Location: somewhere over the rainbow
Contact:

Pecado

Postby Drops » 31 May 2005 00:48

Manhã rebelde. Levantei-me contrariada e despachei-me a correr. Aqueles últimos 10 minutos de sono foram um luxo que não devia ter cometido. Não por falta de tempo claro, tempo eu tenho. Só porque foram bons demais para serem verdade, aquela preguiça deliciosa, o espreguiçar dengoso debaixo das cobertas quentinhas, abrir os olhos e fechá-los de seguida, o repouso a escutar atentamente o vento que uivava por entre as ramagens das árvores… sim, é pecado.
Fui correr, apenas porque me apeteceu. Adoro correr no alcatrão molhado, bem cedo pela manhã, quando na rua se começa a sentir o cheiro do pão quentinho vindo da padaria ali na esquina. Corri como não fazia há anos, com vontade, cheia de energia. A cada passo sentia um prazer imenso, dos músculos que mostravam para o que haviam sido feitos, aquelas contracções e distensões sucessivas, ritmadas, perfeitas.
O dia estava mágico. Uma ventania arrebatadora, um céu cor de chumbo, uma chuva miudinha, as poucas pessoas que andavam na rua iam encasacadas com o frio, escondidas, cinzentas, e eu ali, de calças de ginástica cor-de-laranja, ténis pretos e t-shirt branca. Vesti-me assim apesar de saber que ia ter frio, mas adoro sentir o vento nos braços e arrepiar-me. Aquela impressão que se alastra pelas costas, a pele de galinha… que delícia.
Corri para casa, e depois daquele duche de água bem quente fui tomar o pequeno-almoço no café de sempre. Cumprimentei a dona Albertina e pedi o meu galão bem escuro, e a minha torrada bem queimadinha e sentei-me ao fundo do café, na mesa de sempre. Peguei na agenda só para confirmar que também hoje o meu dia estava livre. Folheei uma qualquer revista desinteressante enquanto aguardava o meu pequeno-almoço, e foi então que ele entrou.
Um homem alto, devia ter uns trinta e poucos anos. Não era bonito, era atraente. Tinha os olhos castanhos mais vulgares do mundo, mas tinha aquele olhar de desafio… observei o seu nariz torto, as sobrancelhas carregadas que quase se tocavam, e os lábios? Ai Jesus, julguei que morria por um beijo naqueles lábios.
Chegou-me o galão e a torrada, comecei a comer devagar, e lá fora começou a chover com força. Não conseguia ouvir nada senão a chuva a bater no vidro mesmo ao meu lado. Enquanto comia devagar, observava-o, e ele olhava-me também, e esboçava aquele sorriso matreiro, quase trocista, de quem sabe que é observado de alto a baixo e gosta dessa sensação.
Comi devagar, e ele bebericava um café, e olhava-me, e ria-se.
A pele dele era branca, muito branca. Tinha umas mãos fortes, com dedos longos, e sem aliança. Sorri. Acabei de comer, e pensei dirigir-me a ele, convidá-lo para um passeio, imaginei a mão dele, firme, a segurar a minha frágil. Imaginei como seria o seu abraço, a sua voz, imaginei murmúrios inconfessáveis ao meu ouvido. Fiquei ali especada a olhar para ele, a sonhar acordada naquela manhã mágica até a dona Albertina me vir levantar a mesa, acompanhei-a até ao balcão e paguei a minha despesa. Com tudo isto entrou outro homem no café, passou por mim como se não me visse, e quando me voltei para olhar o meu príncipe uma última vez vi aquele estranho a beijar os lábios que há cinco minutos me pertenciam.
Saí do café e ri-me. Dei gargalhadas sonoras, especada na chuva torrencial abraçada ao estômago que me doía de tanto rir. E as pessoas passavam e olhavam-me desconfiadas, e eu ria-me da minha manhã mágica, do sonho acordada com um estranho que preferiu beijar os lábios de outro homem a beijar os meus lábios doces, de poetisa sonhadora.

31/05/2005
"I'm not crazy I'm just a little unwell..."

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Pecado

Postby Samwise » 07 Jun 2005 16:22

É um conto diferente, verdade, mas não tão diferente assim... tem uns perlimpimpins do universo Drops. Especialmente na primeira parte.

Não estava era à espera de um final daqueles. Não é coisa que se encontre nos teus textos... reviravoltas de argumento. :lol:

Bem.. não sei ao certo o que dizer sobre isto. Acho que está meio desiquilibrado.. talvez porque não soubesses como acabar a história... ou se calhar pelo contrário, porque sabias como ia acabar...

Achei piada, mas gosto mais dos outros... dos que não são diferentes...

SamW
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Drops
Dicionário
Posts: 709
Joined: 04 Jan 2005 03:49
Location: somewhere over the rainbow
Contact:

Re: Pecado

Postby Drops » 07 Jun 2005 19:34

Sabes aqueles dias em que tens mesmo que escrever alguma coisa? Aqueles em que não acontece nada, e que a inspiração não vem?
De repente tive uma ideia absurda, e diverti-me a escrever.
Melhor que isso, ri-me imenso no final, e é só isso que faz este texto especial. Faz-me rir, mesmo não sendo uma pérola literária ;)

Thank you Sam ;)
"I'm not crazy I'm just a little unwell..."


Return to “Drops”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 4 guests

cron