Page 19 of 22

Re: José Saramago

Posted: 18 Jun 2010 14:00
by mascherani
"todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é só um dia mais." j. saramago

Re: José Saramago

Posted: 18 Jun 2010 14:05
by Pedro Farinha
Eu dissocio muito o autor da sua obra.

E para mim, a obra de Saramago já tinha chegado ao fim. Os últimos livros, em vez de a enriquecerem, estavam-na a empobrecer.

Mas, e ainda que enquanto homem das vezes que o li ou ouvi, não em tenha causado grande empatia, a verdade é que custa sempre quando morre um grande homem. Ainda que este tenha atingido a imortalidade.

Re: José Saramago

Posted: 20 Jun 2010 22:14
by Pedro Farinha
Nos últimos dias, pelas razões óbvias, tenho pensado em Saramago e naquilo que enquanto autor significou para mim. É, sem dúvida, o meu autor favorito e gostava de saber escrever algumas palavras sobre o assunto. Mas não tenho a capacidade de escrita que lhe faça jus. Prefiro colocar aqui, um naco da sua prosa saborosa, de um dos seus livros que mais aprecio, ainda que não seja dos mais emblemáticos: A caverna.

Todos os pais foram filhos, muitos filhos vêm a ser pais, mas uns esqueceram-se daquilo que foram, e aos outros não há ninguém que possa explicar-lhes aquilo que serão, não é fácil entender, nem eu entendo, saiu-me assim, não faças caso, vamos para a cama, vamos. Despiram-se e deitaram-se. O momento das carícias voltou a entrar no quarto, pediu desculpa por se ter demorado tanto lá fora, não encontrava o caminho, justificou-se, e, de repente, como aos momentos algumas vezes acontece, tornou-se eterno. Um quarto de hora depois, ainda enlaçados os corpos, Marta murmurou, Marçal, que é, perguntou ele, sonolento, tenho dois dias de atraso.

José Saramago

Re: José Saramago

Posted: 22 Jun 2010 23:56
by pageHunter
A morte de Saramago não deixou ninguém indiferente. Numa deambulação pela Internet esta tarde encontrei uma entrevista bastante recente no site da RTP, conduzida por José Rodrigues dos Santos para o programa "Conversas de Escritores".

Para quem ainda não viu tem um link aqui.

Toda a entrevista é bastante interessante, e em cerca de meia hora falou-se desde os primórdios da carreira de escritor de José Saramago até a algumas questões sobre a última obra publicada com Saramago vivo, Caim.

Pessoalmente e pela minha perspectiva, existiram duas afirmações de Saramago que sobressaíram nesta entrevista e sobretudo devido ao facto do homem já não estar entre nós. Uma delas é quando faz referência a algumas obras que escreveu mas não publicou, nomeadamente a um livro que referiu com o título "Clarabóia". Saramago afirma mesmo algo como "enquanto for vivo esses livros não serão publicados, quando não for façam o que entenderem, já não me importa" (não dito necessariamente por estas palavras). A pergunta que se me prende é "para quando" estão guardadas estas publicações que com certeza irão existir, e se tal suceder surge então a pergunta "se tal irá acrescentar algo de novo à conhecida obra de Saramago enquanto vivo".

A outra afirmação que me ficou no ouvido foi relativamente ao livro no qual José Saramago estaria a trabalhar actualmente, e sobre o qual o autor afirma já ter escrito o início, saber exactamente como vai ser o final, mas entretanto o que se passa ali no meio ser uma incógnita. Infelizmente não poderemos conhecer esse trabalho, pelo menos não um trabalho exclusivo de Saramago.

Re: José Saramago

Posted: 23 Jun 2010 09:41
by Bugman
pageHunter wrote:Infelizmente não poderemos conhecer esse trabalho, pelo menos não um trabalho exclusivo de Saramago.


A julgar pela ultima amostra, ainda bem... :whistle: :twisted:

Re: José Saramago

Posted: 23 Jun 2010 11:30
by pageHunter
Bugman wrote:
pageHunter wrote:Infelizmente não poderemos conhecer esse trabalho, pelo menos não um trabalho exclusivo de Saramago.


A julgar pela ultima amostra, ainda bem... :whistle: :twisted:


Como não li o Caim não me posso pronunciar quanto a isso. Mas quem sabe se no meio dos rascunhos dele não se vá ainda aproveitar alguma coisa boa ^_^

Re: José Saramago

Posted: 23 Jun 2010 12:22
by Bugman
Pois nos mais antigos!
Quanto ao Caim li até à página 10 (ou 12), fechei e voltei a colocar na prateleira. De resto é ver as opinioes de alguns saramagistas famosos aqui no forum.

Re: José Saramago

Posted: 23 Jun 2010 12:35
by urukai
Será:
Saramaguistas?
Saramagistas?
Saramagueiros?
Saramagólicos?
Saramagarrados?
Saramaguidores?

Realmente o homem tinha um nome extremamente poderoso. A dicotomia com a sinplicidade e pobreza de José resulta mt bem! É quase meio livro só com o nome.

Re: José Saramago

Posted: 23 Jun 2010 12:36
by Bugman
E um livro todo com Todos os nomes! :P

Re: José Saramago

Posted: 24 Jun 2010 15:34
by Samwise
Eu sou mais Saramagusto. :devil:

Re: José Saramago

Posted: 24 Jun 2010 23:21
by Madame Butterfly
Sobre o nome Saramago... :)

"José de Sousa Saramago nasceu a 16 de Novembro de 1922, numa casa humilde da Rua da Alagoa, freguesia de Azinhaga do Ribatejo, concelho da Golegã, a 32 km de Santarém, 102 de Lisboa. E logo ali se desuniram os fados. Para não pagarem uma multa, os seus pais, José de Sousa, jornaleiro, e Maria da Piedade, doméstica, ambos com 24 anos, decidiram registar o menino como tendo nascido a 18. Calharam mal a sorte, o dia e o oficial do Registo Civil. Afirmaria décadas mais tarde o escritor que o funcionário da Conservatória estava bêbedo e por isso se enganou a escrever o seu apelido, juntando-lhe a alcunha da família: Saramago, nome de planta daninha com que por maldade era apelidada.
A cópia original do dito registo mostra, porém, uma letra elegante e segura, nada própria de um bêbado. Será este o primeiro mistério da vida do futuro Nobel."

Excerto tirado da Edição especial do JL e da VISÃO que retrata a história, vida e obra de Saramago

Re: José Saramago

Posted: 25 Jun 2010 00:26
by Samwise
Madame Butterfly wrote:Sobre o nome Saramago... :)

"José de Sousa Saramago nasceu a 16 de Novembro de 1922, numa casa humilde da Rua da Alagoa, freguesia de Azinhaga do Ribatejo, concelho da Golegã, a 32 km de Santarém, 102 de Lisboa. E logo ali se desuniram os fados. Para não pagarem uma multa, os seus pais, José de Sousa, jornaleiro, e Maria da Piedade, doméstica, ambos com 24 anos, decidiram registar o menino como tendo nascido a 18. Calharam mal a sorte, o dia e o oficial do Registo Civil. Afirmaria décadas mais tarde o escritor que o funcionário da Conservatória estava bêbedo e por isso se enganou a escrever o seu apelido, juntando-lhe a alcunha da família: Saramago , nome de planta daninha com que por maldade era apelidada.
A cópia original do dito registo mostra, porém, uma letra elegante e segura, nada própria de um bêbado. Será este o primeiro mistério da vida do futuro Nobel."


Nas palavras de Saramago:

Quando Blimunda foi representada em Lisboa, escrevi umas poucas linhas para o programa, texto esse a que dei o título: “O Destino de Um Nome”. Agora, duas cartas recentes, uma de minha filha, outra de minha neta, fizeram-me voltar a reflectir nisto dos nomes, das pessoas e respectivos destinos. Contei já como e porquê me chamo eu Saramago, que Saramago não é apelido de família, mas sim alcunha; que indo o meu pai a declarar no registo civil o nascimento do filho, aconteceu que o empregado (chamava-se ele Silvino) estava bêbado; que por sua própria iniciativa, e sem que o meu pai se apercebesse da fraude, acrescentou Saramago ao simples nome que eu devia levar, que era José de Sousa; que por esta maneira, graças a um desígnio dos fados, se preparou o nome com que assino os meus livros. Sorte minha, e grande sorte, foi eu não ter nascido em qualquer das famílias da Azinhaga que, naquele tempo e por muitos anos mais, ostentavam as arrasadoras e obscenas alcunhas de Pichatada, Curroto e Caralhana… Entrei na vida com este nome de Saramago sem que a família o suspeitasse, e foi mais tarde, quando para me matricular na instrução primária tive de apresentar uma certidão de nascimento, que o antigo segredo se descobriu, com grande indignação de meu pai, que detestava a alcunha. Mas o pior foi que, chamando-se meu pai José de Sousa, a lei quis saber como tinha ele um filho cujo nome completo era José de Sousa Saramago. Assim intimado, e para que tudo ficasse no próprio, no são e no honesto, meu pai não teve mais remédio que fazer, ele, um novo registo do seu nome, pelo qual passou a chamar-se também José de Sousa Saramago, como o filho. Tendo sobrevivido a tantos acasos, baldões e desdéns, havia de parecer a qualquer um que a velha alcunha, convertida em apelido duas vezes registado e homologado, iria gozar de uma vida longa nas vidas das gerações. Não será assim. Violante se chama a minha filha, Ana a minha neta, e ambas assinam Matos, o apelido do marido e pai. Adeus, pois, Saramago.


Retirado de: Cadernos de Lanzarote - Diário I

Re: José Saramago

Posted: 26 Jun 2010 11:13
by pco69
O homem chegou ao céu e foi à procura de:

http://www.umsabadoqualquer.com/385-jose-saramago/

:mrgreen:

Re: José Saramago

Posted: 26 Jun 2010 13:50
by Anibunny
Oh meu Deus esse site é lindo XD

The Elephant's Journey by José Saramago

Posted: 29 Jul 2010 22:36
by pco69
Ursula K Le Guin acclaims the wise comedy of José Saramago, who died this month

http://www.guardian.co.uk/books/2010/ju ... ago-review