Já fizemos tanto e tão pouco, que há-de ser de nós*

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Já fizemos tanto e tão pouco, que há-de ser de nós*

Postby Pedro Farinha » 21 Nov 2009 15:50

Já fizemos tanto e tão pouco, que há-de ser de nós*


Já navegámos por tantos mares, aportámos em cidades fantásticas erigidas em locais inauditos. Percorremos rios de palavras e os sulcos da tua pele. Por vezes quase naufragámos e outras repousamos no mar cálido e sereno da paz dos dias.

Às vezes penso em toda esta odisseia, nos cabos que ultrapassámos, de tormentas a boas esperanças em mares largos e caudalosos. Outras vezes, parece que nunca saímos de um pequeno lago escuro desenhado num bloco A4, onde nos banhámos e nos fundimos num corpo unido e em palavras soltas.

Que caminhos percorremos. Que imagens guardo na memória da espuma dos dias. O vaivém das ondas, maré alta, maré baixa. A profundidade do teu olhar que me promete outros mares, novos destinos, um porto de abrigo. O meu mundo interior, enriquecido, guarda a memória dos dias.

Mas hoje a chuva cai sem destino marcado.

O diário de bordo que carrego comigo está cheio de momentos felizes. Das palavras que compõem a estrada e de promessas por cumprir. Quantas ilhas por descobrir. Que cidades por conhecer, que caminhos por desbravar.

Lá em cima, uma gaivota plana num miado solitário. Como ela abro as asas ao vento e sem pensar mais deixo-me levar. A mãe natureza sabe o que faz, as trovoadas não bailam no céu só porque sim, o que tem de ser tem muita força.

Eu sei. Tu sabes. Quem sabe...



* frase roubada a uma canção do Sérgio Godinho e do Ivan Lins.
Last edited by Pedro Farinha on 18 Nov 2010 01:00, edited 1 time in total.

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Já fizemos tanto e tão pouco, que há-de ser de nós*

Postby Ripley » 21 Nov 2009 20:31

Pedro Farinha wrote:Eu sei. Tu sabes. Quem sabe...


Sabem os que navegam pelos mesmos mares ao sabor de outras ondas.
Sabem os que voam nas asas das palavras mais do que nas dos ventos.
Sabem os que conhecem o poder de acreditar no arco-íris depois da trovoada.
Sabem os que palmilham ladrilhos encantados na busca da esmeralda lá no fim da estrada.

Ah, e já agora ... gostei muito do texto :wink: (mesmo mesmo)
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]


Return to “Pedro Farinha”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron