Pequenas notícias do mundo cinematográfico (curtas)

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Pequenas notícias do mundo cinematográfico (curtas)

Postby Cerridwen » 04 Jul 2006 10:48

Este tópico tem como finalidade a colocação de notícias subordinadas ao tema cinema e derivados, que não mereçam grande destaque e portanto não necessitem de tópico próprio mas, que possam ter algum interesse para alguns elementos da comunidade BBdE e inclusivé, levar a algumas conversas.

Deixo a primeira notícia:


<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->Trio de luxo em biopic sobre Tolstoi<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

Paul Giamatti, Anthony Hopkins e Meryl Streep.
Três dos maiores actores da actualidade juntos no mesmo filme. Não é fácil reunir um elenco deste calibre mas The Last Station será assim.

Dirigido por Michael Hoffman e escrito por Jay Parini, esta é a história dos últimos anos de vida do romancista russo Leon Tolstoi, dividido entre os seus ideias revolucionários numa Russia à beira da revolução e a sua vida familiar que contrariava em tudo aquilo que ele sempre defendeu. O filme começará a ser rodado em Fevereiro do próximo ano na Rússia.

Image

Fonte: Hollywood

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 11 Jul 2006 09:10

<!--sizeo:5-->[size=150]<!--/sizeo-->Segundo 'Piratas das Caraíbas' bate recorde de bilheteiras<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->


O filme Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto, de Gore Verbinski, segundo da trilogia iniciada com Piratas das Caraíbas: O Segredo do Pérola Negra (2003) bateu o recorde de receitas no fim-de-semana de estreia nos EUA, ao lucrar 132 milhões de dólares (103 milhões de euros) entre sexta-feira e domingo. O anterior número um era Homem-Aranha, de Sam Raimi, que fez, na estreia, em 2002, 115 milhões de dólares (89 milhões de euros).

Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto estreou-se em 4133 cinemas americanos - o terceiro maior número de sempre, equivalendo a um total de 8500 ecrãs - e bateu também os recordes de maiores lucros no primeiro dia de exibição, destronando Guerra das Estrelas III: A Vingança dos Sith, e de filme a chegar mais depressa aos 100 milhões de dólares, quantia que atingiu logo no sábado. A fita, baseada numa das atracções da Disneylândia, estreia-se em Portugal já no dia 20.

O DN esteve na semana passada em Londres, na antestreia europeia de Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto, e participou numa entrevista colectiva com Johnny Depp, intérprete do carismático e excêntrico pirata capitão Jack Sparrow, e com o produtor da trilogia, Jerry Bruckheimer, a publicar no 6.ª da próxima semana. Depp recordou que, quando em 2003 os patrões da Disney viram as primeiras imagens de Piratas das Caraíbas: O Segredo do Pérola Negra, "ficaram aterrorizados" com a sua personagem, pois achavam que o titubeante Sparrow (em parte baseado na figura de Keith Richards) era ou gay ou ébrio, duas coisas inadmissíveis num filme dos estúdios de Bambi e Dumbo. Michael Eisner, então director da Disney, chegou a dizer que Depp estava a "arruinar o filme". Eisner saiu da companhia, o filme lucrou 654 milhões de dólares mundialmente (507 milhões de euros) e valeu a Johnny Depp uma nomeação para o Óscar de Melhor Actor.

Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto foi rodado em simultâneo com o terceiro filme, At World's End, com estreia marcada para Maio de 2007. Mas O Cofre do Homem Morto foi já proibido na China, alegadamente devido às figuras dos piratas mortos-vivos que cobiçam a alma de Jack Sparrow, chefiados pelo cruel capitão Davy Jones, meio homem, meio cefalópode.

Fonte: Diário de Notícias

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 17 Jul 2006 14:39

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->História de Gabriel Garcia Márquez e Carlos Fuentes vai ser filme<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

A história Tempo de morrer, escrita em parceria por Gabriel Garcia Marquez e Carlos Fuentes em 1965, vai ser de novo transposta para o cinema, desta vez pela mão do filho do Nobel colombiano da Literatura, Rodrigo Garcia Barcha.

A informação foi dada pelo realizador mexicano Arturo Ripstein, que visitou Bogotá para participar no terceiro festival colombiano de curtas-metragens "O espelho".

Ripstein, que dirigiu a primeira versão cinematográfica de "Tempo de morrer", em 1965, observou, a propósito, que passar para filme uma história de Garcia Márquez, Nobel de Literatura em 1982, é um desafio que poucos realizadores ousam enfrentar.

"O que acontece - argumentou - é que adaptar as histórias de Garcia Márquez não é coisa fácil, porque são muito estruturadas, pontuais, precisas. Poucos se atrevem a adaptar uma obra dele porque são muito boas e no cinema é preciso corresponder a essas expectativas, sem o que o fracasso será rotundo".

"Tempo de morrer" narra o regresso de Juan Sáyago à localidade onde se encontra a mulher amada, Mariana Sampedro, ao cabo de 18 anos de prisão por ter assassinado Raul Trueba. Os filhos do defunto querem vingar-se.

Com a primeira versão cinematográfica desta história, Ripstein conquistou o Prémio mexicano das Artes.

Para os próximos meses está previsto o começo da rodagem, na cidade colombiana de Cartagena de Índias, da versão cinematográfica de duas outras obras de Garcia Márquez, O amor nos tempos de cólera e Do amor e outros demónios.

Fonte: Lusa

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 18 Aug 2006 13:53

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->Cinemas já recuperaram 350 mil espectadores em 2006<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

As salas de cinema estão hoje melhor do que há um ano, com mais espectadores em relação ao primeiro semestre de 2005. O ano começou mal, com perdas de 700 mil entradas até Março, mas no segundo trimestre houve uma tremenda recuperação. O DVD talvez já não seja o principal concorrente do cinema. Há espaço para os dois. Então, o que faz a diferença para o mercado? Ter filmes para o grande público.

Mais espectadores, mais receitas de bilheteira, foi assim que acabou o primeiro semestre de 2006 nas salas de cinemas em Portugal. É cedo para dizer que a crise acabou para os exibidores, mas é uma surpresa quando se olha para 2005, onde os cinemas perderam 1,4 milhões de espectadores, e para os primeiros três meses deste ano: um desastre, com perdas de 700 mil espectadores.

Abril, Maio e Junho foram meses excepcionais, o que resultou num semestre com mais 344 mil espectadores em relação ao mesmo período de 2005. Até Junho, 7,5 milhões de pessoas foram ao cinema, contra 7,2 milhões no ano passado (mesmo assim, ainda se está longe dos números de 2004 - 8,1 milhões , o primeiro ano em que as entradas passaram a ser controladas informaticamente). Abril foi um mês particularmente acima da média, com mais 38,6 por cento de espectadores, tornando-o no terceiro melhor resultado mensal em quase três anos - só é ultrapassado por Agosto de 2004 e Dezembro de 2005.

Segundo a Lusomundo, esta recuperação tem uma explicação simples: foi um semestre de títulos muito fortes, o grande factor que influencia a ida de pessoas às salas de cinema. E houve vários blockbusters que surgiram no segundo trimestre, como o polémico O Código Da Vinci, de Ron Howard, que em Portugal foi o filme mais visto neste semestre, com mais de 700 mil entradas. Outras obras como a animação Idade do Gelo 2 tiveram um bom resultado - foi o segundo mais visto. Piratas das Caraíbas - O Cofre do Homem Morto é o terceiro da lista, seguindo-se Missão Impossível 3, Infiltrado, Pular a Cerca e Munique. (A lista dos mais vistos inclui já dados de Julho, embora não tenham ainda sido divulgados o número de espectadores desse mês.)

José Pedro Ribeiro, presidente do Instituto do Cinema, Audiovisual e Multimédia (ICAM), diz que estes números vêm confirmar que não houve uma mudança nos hábitos dos portugueses e que a oscilação no mercado deve-se unicamente "à ausência de títulos fortes". Neste semestre, diz, essa ausência não aconteceu e aí estão os resultados. "Se lhe derem bons filmes, filmes mais comerciais e atractivos, as pessoas vão ao cinema." José Pedro Ribeiro admite que os próximos tempos serão positivos: "Acredito que haja um indício no sentido de uma recuperação. Há um puxar para cima."

O presidente do ICAM diz até que os cenários mais pessimistas não têm razão de ser: "O primeiro semestre de 2006 é um claro indício de que as salas de cinema não vão acabar."

Rui Gomes, do Observatório das Actividades Culturais, concorda: "Apesar de tudo, o cinema é das práticas culturais mais generalizadas, com maior importância em relação a outros consumos, como ir ao teatro."

Rui Gomes argumenta ainda que as descidas dos últimos anos se deveram "à generalização do DVD e à oferta de televisão via cabo". A venda de DVD continua a subir em Portugal (ver texto ao lado), mas a um ritmo menor. É por isso que, diz José Pedro Ribeiro, há "espaço para o cinema e para o DVD". "São mercados que, em vez de serem concorrentes, complementam-se."

Mesmo assim, garante Rui Gomes, será difícil voltar aos números do início da década, onde se chegou a ter perto de 20 milhões de espectadores. Em 2004 houve 17,1 milhões de espectadores, baixando para 15,7 em 2005. "Deverá haver uma estabilização ao nível dos 16/18 milhões."

Como ajudar o cinema? Rui Gomes não sabe se "mais campanhas levariam mais pessoas ao cinema". José Pedro Ribeiro concorda, embora ache que em relação ao cinema português (depois do megassucesso O Crime do Padre Amaro em 2005, os filmes nacionais regressaram a números discretos) acredite que poderia ajudar se, por exemplo, "a RTP se envolvesse mais na promoção dos filmes que apoia".

O presidente do ICAM também pensa que a produção nacional pode vir a "beneficiar de uma recuperação de públicos", como aquela que se sentiu nos primeiros seis meses do ano, embora acrescente não ser essa a prioridade do instituto que dirige. "O nosso objectivo é apoiar a produção de filmes de valor cultural e artístico e que a sua análise não se reduza ao número de espectadores."

Essa não é a perspectiva de Hollywood, onde a indústria do cinema apenas tem em atenção a lógica comercial. Mas Hollywood também teve de mudar alguma coisa, sobretudo depois de os Estados Unidos não terem escapado em 2005 (e na última década) à queda do mercado. Daí que, diz o New York Times, Hollywood tenha começado a ver com outros olhos os mercados estrangeiros como o europeu (Portugal, por exemplo, é uma gota no oceano, mas está num honroso décimo lugar na União Europeia quanto ao número de bilhetes vendidos - ver texto à direita).

A razão é simples: filmes como O Código Da Vinci (o mais visto em 2006 em Portugal) fizeram nos Estados Unidos 169 milhões de euros até ao final da primeira semana de Agosto, contra 452 milhões no estrangeiro.

Há outro dado importante: a indústria prevê uma subida no número de espectadores durante os próximos cinco anos e as maiores subidas vão registar-se na Ásia e na Europa central e ocidental. Segundo a empresa PricewaterhouseCoopers, espera-se que a indústria do entretenimento cresça mundialmente a um ritmo anual de 5,3 por cento até 2010, incluindo a venda de bilhetes e de DVD.

Fonte: Público

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 20 Aug 2006 11:09

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->Começa a compor-se The Golden Compass<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

[img]http://www.bridgetothestars.net/coverart/covers/swedtgc2.jpg[/img]

Tenho acompanhado as notícias relativas à produção do filme de The Golden Compass, o primeiro livro da trilogia His Dark Materials de Phillip Pullman.

O realizador será o Chris Weitz (About a Boy), talvez não o mais experiente cineasta que se poderia desejar para este filme mas a quem se concede o benefício da dúvida. Relativamente ao casting, tem vindo a ser composto aos poucos.

A grande estrela, Lyra Belacqua, será interpretada por Dakota Blue Richards, da qual ainda não circulam fotos, tendo sido a felizarda escolhida num casting ao qual concorreram milhares de adolescentes.

A enigmática e bela Mrs. Coulter será interpretada por Nicole Kidman, diva que dispensa apresentações. Poderíamos jurar que Pullman escreveu a personagem de Marisa Coulter a pensar em Kidman.

A rainha das bruxas Serafina Pekkala será Eva Green cuja beleza agraciou Kingdom of Heaven de Ridley Scott.

A voz de Iorek Byrnison será em princípio a de Ian McShane, mais conhecido como Al Swearingen da série Deadwood.

Daniel Craig foi escolhido para a personagem de Lord Asriel. Craig tem o perfil certo para papéis secundários como o que desempenhou e muito bem em Munique de Steven Spielberg. É um actor indicado para papéis aberrantes, distorcidos, singulares, esquizofrénicos.

Fonte: Blogue Stranger in a Strange Land

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 20 Aug 2006 11:28

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->Amazon prepara-se para vender filmes para download<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

A AMAZON.COM prevê a hipótese de começar a vender filmes para download — embora não haja confirmação oficial, vários observadores da Internet consideram que o processo está em marcha e poderá começar a ser posto em prática muito em breve.

Já não deverá faltar muito (há quem aponte o final de 2006 como barreira simbólica) para que, pelo menos no mercado dos EUA, a Amazon comece a disponibilizar filmes para download. Vários observadores da indústria audiovisual — e, em particular, das suas relações cada vez mais importantes com a Internet — consideram que a crescente diversificação do mercado online levará a Amazon.com a seguir as pisadas de outros portais.

Recentemente, no seu relatório anual, o fundador e presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos, escreveu estas reveladoras palavras: "Tendo estabelecido a Internet como um sítio para comprar coisas, a Amazon está de novo a investir imenso no seu desenvolvimento, de modo a corresponder às expectativas de consumidores que querem fazer o download de música, video e livros, em vez de os receber através do correio." Um artigo recente de The Economist sublinha, precisamente, que a Amazon se está rapidamente a equipar no sentido de fazer concorrência, não só a sites de cinema (como o MovieLink.com), mas também ao iTunes, da Apple (que também já anunciou a sua intenção de comercializar filmes).

Como é óbvio, o desenvolvimento deste processo passa por acordos a estabelecer com os produtores de cinema, em particular com os grandes estúdios de Hollywood. Da consolidação de tais acordos dependerá muito das futuras formas de difusão dos filmes.

Fonte: Cinema 2000

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 21 Aug 2006 12:07

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->New York Film Academy dá curso na Católica do Porto<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

Longe vão os tempos em que o cinema estava lá, na tela, e o espectador cá, na cadeira, assim, com a divisão de tarefas a salvo de discussão: o espectador vê, o cinema é visto. Hoje, fazer um filme está ao alcance de praticamente qualquer um, sendo para tal apenas preciso uma ideia e uma câmara básica, barata. Mas fazer um bom filme continua a requerer conhecimentos específicos, que não se encontram por aí à solta.

Daí que a Escola das Artes da Universidade Católica do Porto tenha feito uma parceria com a New York Film Academy (NYFA), no sentido de trazer docentes da prestigiada escola norte-americana para orientar cursos intensivos de cinema. O primeiro decorreu em Abril de 2005; o segundo arranca hoje, terminando a 16 de Setembro.

"As pessoas olham com espanto para a indústria cinematográfica, que lhes parece misteriosa porque há muito dinheiro envolvido nos filmes comerciais", diz Michael Hunger, coordenador dos dois programas a ministrar na Católica, exactamente iguais aos que se praticam na NYFA: um sobre representação, outro apontado à realização de cinema digital. "Afastar esse mito, desenvolver os talentos dos alunos, ensiná-los a fazer os seus próprios filmes e torná-los capazes de, depois, entrar para a indústria é o que se pretende com estes cursos", conclui.

Tudo passa pela criatividade, que é estimulada a vários níveis - tantos quantos os estádios identificados por Hunger no processo de construção de um filme: "O argumento, o casting, a produção, a realização e a edição." Se o orçamento é baixo e os meios deixam a desejar, há que ser criativo. E essa é uma realidade com que lida a maior parte dos realizadores em Portugal, como lembra Álvaro Barbosa, director do curso de som e imagem da Católica e principal impulsionador desta parceria: "A ideia proposta pela NYFA de fazer filmes low budget encaixa bem no contexto da indústria portuguesa, que não investe muito. Até por isso, os alunos saem daqui com bases de extrema utilidade prática."

Do ponto de vista das oportunidades que o cursos suscitam, tudo depende de quem os frequenta. "Depois dos estudos cada um sabe o que faz, mas enquanto está aqui o aluno contacta com profissionais de várias nacionalidades e outros como ele, que querem aprender a fazer cinema. Essas ligações ficam e podem, depois, originar desafios e colaborações interessantes, por cá ou no estrangeiro", diz Álvaro Barbosa. Mais a mais, como sublinha Michael Hunger, interacção é o que não vai faltar: "No cinema não podes trabalhar sozinho, tens de encontrar um grupo de pessoas. É um processo muito colaborativo, e quem procura este curso já vem com essa noção." Do mesmo modo, acrescenta, talvez por ser Agosto, que a ideia de férias vai andar longe das instalações da Católica: "Fazer filmes pode parecer uma coisa muito glamurosa, mas exige um empenho constante, 24 horas por dia, sete dias por semana. Daqui, o que posso dizer é que as pessoas vão sair exaustas."

Assim como na primeira edição, de que resultaram vinte trabalhos "de qualidade", também na que hoje arranca participam 32 alunos, entre profissionais e estudantes, oriundos de todo o País e até de Espanha - ou não fosse este curso uma iniciativa inédita na Península Ibérica.

Durante a formação produzem--se três filmes, sendo que um deles se apresenta como trabalho final numa exibição aberta ao público. A frequência do 12.º ano é o único requisito académico para a inscrição, que se faz mediante o pagamento de 1800 dólares (1400 euros). Ao fim de um mês, e carimbando os conhecimentos adquiridos, o aluno obtém um diploma "reconhecido mundialmente".

Fundada em 1992, no âmbito do Robert De Niro's Tribeca Film Center, a NYFA assume a missão de "fazer chegar a todos uma formação cinematográfica de elevada qualidade", sendo "a escola de eleição de muitos realizadores e seus familiares, como os filhos de Steven Spielberg, Pierce Brosnan ou F. Murray Abraham".

No corpo docente figuram celebridades como Russel Gray, produtor de Sexo e a Cidade, Carl Capotorto, que escreveu para Ally McBeal, e alguns responsáveis por blockbusters como Homem-Aranha, Shrek ou Missão Impossível. Sugestivo...

Fonte: Diário de Notícias

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 29 Aug 2006 10:52

<!--sizeo:4-->[size=125]<!--/sizeo-->Grandes Filmes de Verão<!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->

[img]http://dn.sapo.pt/publicidade/foto1.gif[/img]

O Diário de Notícias apresenta os "Grandes Filmes de Verão" - uma selecção de alguns dos melhores títulos em DVD que estarão em banca até ao final de Setembro. Por mais €3,90 com o DN.

Mais de 50 títulos diferentes em DVD. Todos os DVD´s desta promoção estão devidamente identificados.

Fonte: http://dn.sapo.pt/publicidade/filmes_de_verao.html

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Samwise » 01 Sep 2006 13:02

Esta colecção a que te referes, Cerr, é cá uma confusão...

Pelo que consegui apurar, os DVD's não saem com o jornal. Cada papelaria recebe um conjunto de 20 ou 30 discos, repartidos por 3 ou 4 filmes, o que quer dizer que se alguém quiser um título específico, tem de andar à procura.

Até agora só encontrei filmes da treta à venda ("Scary Movie" e outros que já nem me lembro do título...).

Resta saber se os filmes já foram todos postos à venda.


Já agora... a partir de dia 9 de Setembro, no Expresso, vão começar a sair DVD's de GRAÇA!

http://expresso.clix.pt/Iniciativas/Interi...ntent_id=368077

Finalmente vou ver o "Lost in Translation"...

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Thanatos » 01 Sep 2006 13:22

Jasus Maria! Mas tu ainda não tens nenhum destes filmes Samwise? Isto são coisas que até já o tempo esqueceu!

Eu por mim agora só compro HD-DVD. Eu vi o futuro do cinema caseiro e o seu nome é Toshiba HD-A1 :devil: Quando vires a paleta de cores vibrante, ouvires o Dolby Plus a bombar e vires a panóplia de opções novas que este formato te dá nunca mais vais querer saber de DVDs.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Cerridwen » 01 Sep 2006 13:26

Samwise wrote:Esta colecção a que te referes, Cerr, é cá uma confusão...

Pelo que consegui apurar, os DVD's não saem com o jornal. Cada papelaria recebe um conjunto de 20 ou 30 discos, repartidos por 3 ou 4 filmes, o que quer dizer que se alguém quiser um título específico, tem de andar à procura.

Até agora só encontrei filmes da treta à venda ("Scary Movie" e outros que já nem me lembro do título...).

Resta saber se os filmes já foram todos postos à venda.

Não tinha conhecimento desse pormenor, apenas estranhei a referência "promoção limitada ao stock existente".

Nesse caso, provavelmente sairão para as bancas x filmes de x em x tempo, para não ser muita confusão, penso eu... são tantos filmes.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Samwise » 04 Sep 2006 13:14

Thanatos wrote:Jasus Maria! Mas tu ainda não tens nenhum destes filmes Samwise? Isto são coisas que até já o tempo esqueceu!


Não vi o "Lost in Translation" nem o "The Hours". Tenho o "Shawshank", o "Traffic" e o "Girl with...".

Eu por mim agora só compro HD-DVD. Eu vi o futuro do cinema caseiro e o seu nome é Toshiba HD-A1 :devil: Quando vires a paleta de cores vibrante, ouvires o Dolby Plus a bombar e vires a panóplia de opções novas que este formato te dá nunca mais vais querer saber de DVDs.


Opa... uma informação interessante... agora o meu DVD-player já está com os pés para a cova! Mas diz-me lá umas coisas: essa definição não exige um televisor HD? e o preço dos DVD's... não é tipo - astronómico - (os DVD's normais agora até estão com preços acessíveis)?

Para já deixaste-me interessado. Lá voltamos nós à velha história da tecnologia obsoleta. Ainda lá tenho umas prateleiras cheias de VHS's a ganharem poeira...

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Thanatos » 04 Sep 2006 13:42

Samwise wrote:Opa... uma informação interessante... agora o meu DVD-player já está com os pés para a cova! Mas diz-me lá umas coisas: essa definição não exige um televisor HD? e o preço dos DVD's... não é tipo - astronómico - (os DVD's normais agora até estão com preços acessíveis)?

Para já deixaste-me interessado. Lá voltamos nós à velha história da tecnologia obsoleta. Ainda lá tenho umas prateleiras cheias de VHS's a ganharem poeira...

Sam


Sim obviamente exige um televisor HD Ready pelo simples facto da saída ser unica e exclusivamente HDMI e como entradas HDMI só já em TVs HD ready ou HD Compatible...

Quanto ao preço prepara-te! Os HD-DVD estão a sair ao mesmissimo preço dos DVDs. Claro que não ao preço dos de promoção e não os vais encontrar tão cedo nos quiosques de jornais mas compras já por cerca de 19 dólares.

Atenção que os leitores HD-DVD ainda não chegaram ao mercado europeu. espera-se uma inundação lá para Novembro/Dezembro. Este que te falo é o modelo vindo dos EUA (logo preparado apenas para títulos R1, mas a maior parte dos títulos é Region Free).

Outra atenção: quando começares a pensar em comprar uma TV (e as emissões em Alta definição exigirão novas TVs com sintonizadores digitais) escolhe logo uma com o logo HD ready. As HD Compatible que ainda se vêem por aí são um logro. Fazem o downscaling dos HD-DVDs para a resolução nativa PAL/NTSC.

Já agora o leitor HD-DVD também faz upscaling dos DVDs antigos. Hehehehe não ficam soberbos mas já dá para encher o olho enquanto não saem mais títulos.

Sorry pelo off-topic longo
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Samwise » 04 Sep 2006 16:06

Longo, mas cheio de informação útil.

Continuo a pensar num projector... os preços estão em queda livre. E sim, terá de fazer, pelo menos, 1024x780 reais.

Não gosto nada da qualidade de imagem desses plasma e CRT's que agora agora estão na ordem do dia (nem sequer nos de alta definição).

Por enquanto aguardemos...

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Pequenas notícias do mundo cinematográfico

Postby Thanatos » 04 Sep 2006 17:13

Samwise wrote:Continuo a pensar num projector... os preços estão em queda livre. E sim, terá de fazer, pelo menos, 1024x780 reais.


Atenção que os projectores são mais baratos ao início mas a manutenção encarece bastante. Uma lâmpada dura umas 3000 horas e para te dar uma ideia tenho o meu há ano e meio e já vou nas 1800 horas... e só o uso para ver filmes.

Samwise wrote:Não gosto nada da qualidade de imagem desses plasma e CRT's que agora agora estão na ordem do dia (nem sequer nos de alta definição).

Sam


Eu também não mas é quando vistos nas lojas a darem emissões de TV. Um plasma ou LCD bem afinadinho em ambiente caseiro a transmitir a 720p ou 1080i é um mimo para a vista. Como em tudo é uma questão de afinação, se bem que eu continue a não achar piadinha nenhuma às cores dos Sony e então esta última linha Bravia é um horror. A ir para um LCD recomendaria um LG ou então se estiveres abonado um dos novos Philips Ambilight. E o ecrã tem de ser de 42" para cima para realmente tirar partido da alta definição.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!


Return to “Cinema”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 4 guests

cron