Ruído Branco - Don Delillo

User avatar
Sharky
Edição Única
Posts: 4590
Joined: 19 Jun 2008 00:04
Location: Margem Sul
Contact:

Re: Ruído Branco - Don Delillo

Postby Sharky » 17 Jan 2012 11:30

A televisão/rádio/publicidade estão diariamente presentes como rotina, funcionam como pano de fundo, ou seja, um ruído constante até aparecer a nuvem tóxica. E sim, acaba por influenciar a sociedade.

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Ruído Branco - Don Delillo

Postby grayfox » 17 Jan 2012 16:28

estou a 60% do livro ou seja, passei a parte da Babette revelar o Dylar e o Jack revelar a sua sentença aquando da passagem da nuvem toxica. o que eu tenho a dizer para já é que concordo que alguns diálogos são inverosimeis, e fiquei muito surpreendido com a revelação da Babette do que foi necessário fazer para obter o Dylar. só aí me apercebi do quão real esta personagem era para mim pois senti quase um nó na garganta quando ela começa a fazer essa revelação e eu so pensava para mim "não, ela não, ela nunca faria isso". senti-me também um pouco enganado por ela e apercebi-me que estas personagens se tinham esgueirado pelas costas e sem me aperceber ja tinham uma personalidade "real" formada no meu pensamento. so por esse momento já valeu a pena o livro.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: Ruído Branco - Don Delillo

Postby pageHunter » 04 Feb 2012 12:52

Terminei à pouco este livro e queria escrever a minha habitual crítica, mas neste caso já não há muito para dizer :mrgreen:

Concordo com a generalidade das ideias sobre o livro já descritas neste tópico. Trata-se de um livro com uma história e um conjunto de personagens pouco credíveis, mas no meu entender este nunca terá sido um objectivo do autor. Pretendeu criar uma história de exageros e um conjunto de personagens com base em estereótipos que, no seu conjunto, constituem uma bela sátira à sociedade moderna americana (ou sociedade moderna no geral). É-nos difícil identificar com estas personagens ou nas suas acções exactamente pelo que referi :) Existe todo um exagero e um artificialismo criado (a meu ver propositadamente) pelo autor, como forma de denunciar algumas das características que definem a sociedade actual.

Ao contrário do que já foi aqui descrito acho que o autor é um tremendo observador e conhecedor do comportamento humano, que transcreve para este livro de forma exagerada, mas que me levou e meditar. Os diálogos e comportamentos exagerados das personagens denunciam alguns contornos humanos que existem no nosso dia a dia mas que muitas vezes nem damos por eles. A interacção das personagens com os filhos mais velhos ilustra a fase em que os adultos se recusam a aceitar que os seus descendentes já tenham ideias próprias, muitas vezes melhor fundamentadas (especialmente na geração em que estamos a falar). Por sua vez os filhos são também caricaturas dos filhos que sentem que já não necessitam dos pais, antes o contrário. Os adultos, quando confrontados com a morte gostam de olhar para os mais novos, porque sonham com o tempo em que não sabiam que a nossa estadia cá é meramente provisória. Também a vida profissional de Jack é uma crítica não só pelos conteúdos que lecciona mas também pela forma como gere e ambiciona a sua carreira. Não está minimamente interessado em aprender alemão, mas vai fazê-lo apenas porque tem receio das repercurssões que o facto de ainda não o fazer lhe poderá trazer a nível académico. E depois, claro está, o principal elemento do livro, o medo da morte (e a sua confrontação, no caso de Jack), e as reacções irracionais provocadas por tais factos.

É um livro que nos faz pensar bastante, especialmente nestes elementos caricatos da sociedade moderna. Peca por não ter estes elementos diluídos num enredo mais bem construído. Ainda assim o livro lê-se muito bem, está escrito num inglês bastante simples, e apesar de não existirem muitos avanços ao nível da intriga, os diálogos e pensamentos dos personagens, carregados de denúncias por parte do autor, mantêm-nos motivados a terminar o livro.

Como o principal elemento que procuro num livro é uma boa história, e como avalio sempre um livro pelo prazer que retiro da sua leitura, atribuo apenas um 6/10 a este White Noise. É um bom livro, mas podia ter uma intriga e umas personagens muito melhores.

NOTA: Este livro é talvez dos que conheça aquele que mais opiniões divide entre os leitores. Basta ler as críticas no BBDE (ou então vão mesmo ver as reviews do Amazon ;) )
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB


Return to “Autores A - E”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron